Pular para o conteúdo principal

Ele está chegando!!!

Os últimos meses foram pra lá de movimentados. A grande notícia é que estamos esperando nosso primeiro bebê! Já passamos mais da metade do caminho das 40 semanas e estamos cheios de planos e expectativas para a chegada do Nicolas, o que deve acontecer em meados de junho! 

Não, não é fácil encontrar bons serviços médicos no Gabão. Apesar de existir hospitais e clinicas privadas que fazem o acompanhamento pré-natal básico, é preciso lembrar que não existem equipamentos de alta tecnologia para o caso de uma emergência ou, que por exemplo, possam saciar a curiosidade dos pais para saber o sexo antes das 18 semanas de gravidez. Pelo mundo afora já existe exame de sangue que confirma o sexo do bebê com apenas 8 semanas de gestação!!! 

Visitei várias clinicas e médicos aqui em Libreville, a maioria dos médicos são gaboneses com formação na França. Optei por fazer o acompanhamento com uma médica mais jovem, em uma clínica pequena, que teve o melhor atendimento e que foi bastante sincera ao expor as limitações locais em termos de equipamentos e equipes disponíveis e bem preparadas. Nos hospitais o atendimento para as gestantes é feito, normalmente, a partir das 15 horas, por ordem de chegada... Cheguei a ficar mais de 2 horas para ser atendida e duas horas sentada numa sala de espera. É o suficiente para você notar todos os detalhes da decoração, da limpeza e também do trato dos funcionários com os pacientes... desisti rapidinho e optei pela clínica menor, mais ágil e aconchegante.

Assim que foi possível, fui ao Brasil! Visitei meu médico (tão bom fazer uma consulta médica na sua língua natal), fiz ultrassom 4D (uhuull) e claro, passei momentos deliciosos com nossas famílias, compartilhando de todas as alegrias dessa etapa.

O legal da demora em saber o sexo foi que podemos fazer uma festinha para revelar o sexo do bebê para a família. Foi muito divertido!


Uma decisão já tomamos: O Nicolas não vai nascer no Gabão. Acho que antes de tudo precisamos de um local onde nos sintamos seguros e que tenha todos os recursos tecnológicos à disposição para o caso de alguma emergência. Eu costumo desmaiar até para tirar sangue, imaginem... ehehe. 

Caso alguém um dia precise, deixo o nome de duas clínicas e também de um hospital que considerei como sendo os mais organizados: Centre Médical du Littoral, SOS Médecins e Polyclinique El-Rapha. 

Agora é focar na segunda metade da gravidez e organizar a chegada do mais novo amor da minha vida! 

Comentários

  1. Aeeee! Nada como um bebê para vc atualizar isso! =D

    ResponderExcluir
  2. Na verdade, Sir Maio, a falta de posts foi devido à fadiga mental que se tem ao esperar um bebê.
    Imagina depois como que não vai ser... ehehe

    ResponderExcluir
  3. Parabéns ao casal, desejo muitas felicidades (se bem que a própria notícia já é a maior delas rsrs). Um abraço do "quarto-secretário" Vinícius Silva de Indaiatuba-SP.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

POSTS POPULARES

Esposa de Diplomata - Parte I

Nossas aventuras pela África continuam!  Recentemente completamos 1 ano em África. Foi um ano de muitas novidades, tantas descobertas, cores, paisagens, sabores!
Além da oportunidade de morar em Libreville ainda conseguimos conhecer outras cidades africanas: Joanesburgo, São Tomé, Cotonou, Luanda, rápidas passagens por Adis Abeba e Ponta Negra, e ainda a linda Cidade do Cabo! Cada uma dessas cidades deixou sua marca especial na minha memória e impressões daquelas que só se pode ter vendo com seus próprios olhos. 
Ainda temos muitos planos de viagem e amigos para visitar na África. Vamos tentando assim conhecer um pouquinho mais esse continente tão incrivelmente cheio de riquezas naturais, humanas, gastronômicas, religiosas, étnicas, idiomáticas... 

Quanto à experiência da vida diplomática, eu diria que agora me sinto um pouco mais situada e recompensada pelas difíceis decisões de deixar o Brasil, meu trabalho e tantas outras coisas e sonhos. Ganhei, no entanto, em um ano o que eu não ganh…

Falando em tecidos...

Fazer este blog tem me feito notar coisas que eu normalmente não notaria. Além disso, tenho cada vez mais percebido que escrever é uma arte! É difícil reler suas próprias produções depois do calor do momento; sempre quero mudar algo, incluir, tirar, enfim... Peço desculpas pelos errinhos e espero continuar passando a vocês esta experiência da forma mais clara, leve e objetiva possível. 

Falando na arte da escrita, lembrei da contracapa de um livro que ganhei da querida diplomatriz Carollina Tavares, que diz: "O escritor não é alguém que vê coisas que ninguém mais vê. O que ele simplesmente faz é iluminar com os seus olhos aquilo que todos veem sem se dar conta disso. (...) para que o mundo já conhecido seja de novo conhecido como nunca foi." (Rubem Alves)

Na África, descobri que a escrita pode ter milhares de formas e cores! Aqui, até o estampado de uma roupa é uma forma de expressão. A estampa fala por si só, cada uma delas explicita um sentimento, uma situação, um nome, um p…

Mariage coutumier: o casamento tradicional no Gabão

Hoje vou tratar de um tema complexo e com implicações sobre a questão de gênero, o mariage coutumier (casamento tradicional), bastante comum no Gabão e em diversos países africanos. A cerimônia terá particularidades mesmo dentro de um país, a depender da região e da etnia a que os noivos pertencem.
É sem dúvida um dos rituais mais interessantes e tradicionais da cultura gabonesa, mas, como é comum nas instituições sociais, tem suas controvérsias.

O grande dia

De quinta a domingo se você ouvir sirenes e ver comboios de carros escoltados pela polícia, lotados de pessoas (incluindo em cima de caminhonetes) vestindo as mesmas cores e em clima de comemoração, não tenha dúvidas: não é revolução, é casamento!


Os membros da família da noiva vestem-se com tecidos iguais, que combinam com o tecido da família do noivo.

O tecido ("pagne") é previamente definido e deixado em lojas de tecido da cidade com o nome dos noivos. Os convidados irão coser seus trajes com o tecido escolhido pelos noi…