terça-feira, 13 de novembro de 2012

Sobre Malária

Rodando pelo mundo acabamos ficando expostos à uma série de riscos, entre eles as questões de segurança e saúde são os mais delicados. Podemos tomar uma série de ações de prevenção no caso da saúde, como vacinas, medicamentos e etc, mas a melhor ainda é a informação! Sabemos que as condições para os funcionários do Serviço Exterior Brasileiro e suas famílias precisam evoluir - principalmente se comparadas às já adotadas por outros países, empresas privadas e organismos internacionais - enquanto não chegamos no ideal, o melhor é tomarmos algumas providências.

Morando aqui na África vi que é possível viver com tranquilidade, sem tanta neurose com os perigos da malária, basta seguir algumas recomendações importantes. Deixo abaixo um resuminho que fiz e que poderá ajudar a eliminar as primeiras dúvidas. Lembrando que o mais importante é prevenir e caso seja picado por algum mosquito é bom ficar bem alerta aos sintomas e aos procedimentos:

A malária é uma doença comum na África, transmitida através da picada de mosquito. A malária é mais comum do que gripe na África e casos de dengue praticamente não existem. Já houve casos de pessoas que voltaram da África ao Brasil com malária e os médicos acabaram confundindo com dengue e realizando o tratamento erroneamente...

Dicionário

Malária - português (Brasil)
Malaria - inglês
Paludismo/ Palu - demais países de língua portuguesa
Paludisme/Palu - francês

Prevenção

A atividade do mosquito "Anopheles", vetor da malária, concentra-se no crepúsculo e no amanhecer. Nesses horários, quando se encontrar ao ar livre, o viajante deve procurar vestir calças, camisas de mangas compridas e de cores claras, sapatos fechados e utilizar repelente de insetos. 
  • Repelentes com PERMETRINA em sua fórmula e ao menos 20% de DEET. Dica: repelente AUTAN. No Brasil existe a marca EXPOSIS - http://www.exposis.com.br
  • Use mosquiteiros para dormir e certifique-se de que dentro dele está livre de mosquitos. Mosquiteiros são de fácil acesso na África e normalmente possuem permetrina também, que afasta os mosquitos. 
  • Feche janelas do quarto antes do anoitecer e, caso tenha, ligue o ar condicionado. 
  • Compre um inseticida, nem sempre os hotéis detetizam os quartos diariamente. 
Sintomas

Os sintomas da malária são muito parecidos aos da gripe: febre alta, dores musculares e nas articulações, calafrios, suor, dores de cabeça e às vezes vômitos e náuseas. Ao sentir algum destes sintomas vá ao medico imediatamente. 

OBS: NÃO TOME NENHUM OUTRO MEDICAMENTO ANTES DE REALIZAR O TESTE DE MALÁRIA. OUTROS MEDICAMENTOS PODEM MASCARAR OS SINTOMAS E AVANÇAR A DOENÇA, FICANDO MAIS DIFÍCIL O TRATAMENTO.

Teste de malária

Toda clínica/hospital/laboratórios realizam o teste da malária. É um exame de sangue e normalmente o resultado é dado na mesma hora. Todo médico na África conhece bem os medicamentos para o tratamento, siga rigorosamente as instruções.

Medicamento

Toda farmácia na África tem remédio para malária, no Brasil é raríssimo. Existem vários medicamentos, com formas de tomar diferente e que dependem da idade, peso e do quanto a doença já avançou em cada paciente. Algumas vezes, quando já está um pouco mais avançada a pessoa precisa ficar no hospital tomando soro e sob observação. 
Dica de remédio para a malária: COARTEM - seguir rigorosamente as instruções da bula.

Obs: Compre na sua chegada ao país e leve com você - na bagagem de mão - em sua viagem de volta. Ao retornar de viagem e sentir algum desses sintomas, avise seu médico que esteve em área de risco de malária. Os sintomas às vezes aparecem até mesmo meses após o contato com o mosquito transmissor. Guarde os remédios em local de fácil acesso e mostre ao seu médico.

Vacinas

Não existe vacina para malária. Apenas o tratamento da doença, que é muito eficaz se iniciado o estágio inicial da doença. Prevenindo outras doenças: cerca de 45 dias antes da viagem verifique e priorize as seguintes vacinas: 

- Febre Amarela
- Febre tifóide
- Difteria e tétano
- Hepatite A+B

Outros cuidados
  • Tome apenas água mineral engarrafada
  • Tenha quantia em dinheiro na moeda local. Vários países da África não aceitam cartão de crédito ou débito em diversos estabelecimentos, inclusive em hospitais.
  • Não permanecer em locais com mosquitos (bares, restaurantes) principalmente durante a noite.
É uma doença grave mas que se tratada logo no início é totalmente contornável. Em nossa estadia de 2 anos na África nunca pegamos malária e pouquíssimos de nossos conhecidos tiveram a doença. Os que tiveram a doença foram imediatamente medicados sem nenhuma complicação mais séria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário